Entidade


À entidade maior,
O Samba.
De ritmos tantos
Da mentira à verdade

A Verdade

Desde antes
Saudade
De Velhas Guardas
Das Mocidades

De todas as Estações
Dos Cordões
Estandartes
Grêmios, Barracões

Terreiros de ilustres
Chão pisado
Gentil
África, Brasil

Sincopado, Gafieira
De bumbo, de mesa
Partido Alto
Com certeza

No tempo do breque
Pouco importando idade
Convicto, é sempre
Moleque

Gingue a ginga e à ginga sempre
Não cambaleia
Corre louco
Na veia

por Thiago de Souza

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *