fev
17



Bom dia pra quem é de bom dia, saravá pra quem é de saravá!



Hoje começam os desfiles em SP (17/02 e 18/02) e no Rio a partir de domingo (19/02 e 20/02). Como de costume, vou deixar meus palpites e destaques.

Em Sampa...

O desfile inaugural é do querido Trevo da Barra Funda, o tão glorioso cordão do Camisa Verde e Branco. Espero que o Camisa consiga fazer um desfile capaz de sustentar, ao menos, sua permanência no grupo especial. Tenho um carinho muito especial pelo pavilhão, mas acho que o Camisa é candidato ao rebaixamento.

Depois do Camisa desfilam minha Império de Casa Verde, a X9, o Vai Vai, o Rosas de Ouro, Acadêmicos do Tucuruvi e a Mancha Verde.

A Império vem pra brigar esse ano. Com o enredo “Na ótica do meu Império, o foco é você” minha querida Escola chega com tudo de Diretoria e ânimo novo. O destaque da Escola é o Carnavalesco Roberto Sznaniecki que foi Campeão com a Império em 2006 e já pôs na avenida Mangueira, Portela, Porto da Pedra, Gaviões e por aí vai.

No sábado desfilam Dragões da Real, Pérola Negra, Mocidade Alegre, Águia de Ouro, Unidos de Vila Maria, Gaviões da Fiel e Tom Maior.

Uma das atrações do sábado será a Gaviões que leva pra avenida o enredo “Verás que o filho fiel não foge à luta – Lula, o retrato de uma nação”.

Acho que o destaque do dia será a Mocidade. O enredo “Ojuobá – no céu, os Olhos do rei...na Terra, a morada dos milagres...no coração, Um Obá muito amado” traz um samba muito bonito de autoria dos irmãos Minueto e do meu parceiro Celsinho.

Desfile, parafraseando cronistas esportivos, também é uma caixinha de surpresas, mas vou arriscar um palpite para o desfile das Campeãs nessa ordem de classificação:

Mocidade, Império, Gaviões, Vai Vai e Vila Maria e Rosas.

No acesso o meu parceiro Celsinho Mody vai levar a Nenê de volta ao grupo especial na companhia da Unidos do Peruche.



No Rio...



Algo me diz que esse ano é da Mangueira e não tem pra ninguém.

O Morro de Mangueira está mais seguro depois da UPP, o Palácio do Samba vai ganhar um projeto do “Highlander” Niemeyer, o Samba é em Homenagem aos 50 anos do Cacique de Ramos,entrou um dinheiro legal de patrocínio, enfim, não poderia achar outra coisa, é um “achismo” quase consciente!

Os concorrentes da Estação mais linda do mundo serão: Unidos da Tijuca com a justíssima homenagem ao Rei do Baião Luiz Gonzaga (*sou fã do Paulo Barros) com o enredo “"O dia em que toda a realeza desembarcou na Avenida para coroar o Rei Luiz do Sertão", O Salgueiro com o enredo Enredo: "Cordel Branco e Encarnado", a Portela com Enredo: "...E o povo na rua cantando é feito uma reza, um ritual..." (é o melhor samba de longe), Mocidade com a feliz escolha pelo enredo "Por ti, Portinari: Rompendo a tela, à Realidade" e a Beija Flor homenageando, a terra do Clã Sarney, com o enredo "São Luís - O Poema Encantado do MARANHÃO"

Podem cravar aí, vai ser esse o resultado final do Carnaval (pelo menos é a minha torcida)!!! Rsrsrsrs

Pra quem ficar em Campinas, não deixe de brincar com o bloco “Ô di Casa”, nascido do bem sucedido casamento da Casa Rio com o Casa Caiada. O samba que vai levar a galera é meu, do Silo e do Gustavo!!!

Queridos, aproveitem muito, sem esquecer as velhas recomendações:

1-cuidado na estrada;

2-não beba e dirija;

3-camisinha é ruim, mas é bom e;

4-o mundo não vai acabar na quarta (o fim do mundo está marcado para dia 21/12/2012).

Beijão e muito axé!

Thiago.

(Por Thiago de Souza, para o Projeto Escuta o Cheiro)

P.S.: E não se esqueçam que domingo, dia 26 de fevereiro tem Escuta o Cheiro pra curar a ressaca do Carnaval!
0
mar
12
por thiago de souza para o projeto escuta o cheiro



Carnaval em março é esquisito, não?

Frio com cara de outono e um carnaval mais ou menos nesse clima.

Muitas agremiações tiveram problemas com alegorias, evolução e harmonia, além de sambas meio suspeitos ou com alusão clara aos patrocinadores.

Em minha opinião, três foram os destaques daqui...

O cordão do Vai Vai mereceu seu 14º campeonato com a linda homenagem a João Carlos Martins com o enredo “A música Venceu”, posso dizer que além da música a emoção também venceu! Parabéns Saracura!

A Mancha fez um desfile muito técnico e certinho e deveria ter ficado entre as três, não achei legal a Tucuruvi levar o segundo lugar, não pelo lindo enredo homenageando o Nordeste, tampouco, pelo bonito desfile, mas sim pelo samba que em seu refrão que lembrava muito, muito, muito ao do Lequinho e do Amendoim que na Mangueira fizeram sob o enredo Brazil com "Z" é pra Cabra da Peste, Brasil com "S" é a Nação do Nordeste”. Ainda acredito que o samba é o espírito do desfile.

O Pérola Negra fez um desfile emocionante, levantou a galera, mesmo tendo desfilado logo após o Vai Vai, o que pra quem não sabe é muito complicado fazer, fechou o primeiro dia de carnaval com muita honra. Por isso achei que injusta sua 11ª colocação, assim como injusta a 12ª da minha querida Império de Casa Verde.

Aliás, quero deixar registrado o meu enorme agradecimento a Ala das Baianas na figura das Coordenadoras da Ala Sras. Odete e Edna, assim como por suas diretoras Beth e Cassia por terem me agraciado com o título de Patrono da Ala das Baianas, bem como pelo carinho despendido a mim e minha mãe. Mesmo com tamanha dificuldade o desfile das baianas foi maravilhoso. Declaro eterno amor e gratidão às baianas da Império de Casa Verde!!!

Registro Final SP:

Parabéns ao meu irmão e parceiro Celson Mody por ter levado nosso cordão do Camisa Verde e Branco de volta ao grupo Especial. Fui testemunha da dedicação desse cara ao pavilhão do Trevo da Barra Funda e sinceramente espero que todos da Diretoria se lembrem disso no carnaval do ano que vem... “quem roeu o osso merece comer o filé”, tá dado o recado!

Pedido Final SP:

“AHHHH MULEQUE!!!”...

Meu querido parceiro Douglinhas Aguiar anunciou sua aposentadoria do carnaval. Assim como toda a Vila Madalena, peço em nome dos amantes do samba, bem como dos amigos e organizadores do Escuta o Cheiro que reconsidere essa triste decisão e siga levando o Pérola Negra “pelo caminho da vitória” ano que vem.

No Rio

Como previ o carnaval seria disputado por Mangueira, Unidos da Tijuca e Beija Flor.

Fiz samba pra mangueira esse ano e desde a entrega do mesmo percebi que nesse carnaval a Mangueira chegaria. Na final da disputa do samba, o vencedor foi rechaçado pela comunidade que preferia claramente o samba do mestre Hélio Turco, Bombeiro e Cia., o qual foi derrotado pela galera de Sampa (Alemão do Cavaco, Xavier, Rifai e Cia.). O samba foi acertado e ele aconteceu na avenida. Foi o desfile mais emocionante do carnaval sem dúvida nenhuma. Como falei acima, acho que o samba é a alma do desfile e o desfile da Mangueira foi o mais forte neste sentido. Outra coisa, a Bateria nota 1000 da Mangueira, a Surdo Um deu a maior paradinha da história da Sapucaí. Como teve jurado que não deu dez?!?!

Veja o que acha: http://www.youtube.com/watch?v=ZFqKGKfdqyI&tracker=False

Da U. da Tijuca foi legal, mas não acho que o samba era digno de um campeonato, assim como não foi o da Beija Flor.

A Beija Flor fez um desfile impecável, como sempre é verdade, mas achei que ele teve a cara da Rede Globo. Não sei se digo isso em razão de não ser fã do monopólio da dita emissora ou por compartilhar da opinião Madrinha Beth Carvalho que acha que o Roberto Carlos não é Rei coisa nenhuma da música brasileira, mas o fato é que não gostei.

Enfim, me parece que se em São Paulo “A música venceu”, no Rio quem venceu foi a Globo.

Registro Final.

Parabéns pelos lindos desfiles da Super Campeã Portela, Grande Rio e minha querida União da Ilha do Governador.

Obs: Não fiz qualquer menção ao carnaval de Campinas, pois não participei da festa.

Gostaria muito de conhecer melhor as agremiações daqui e de quem sabe fazer uma ponte entre as escolas de São Paulo que transito, bem como na Mangueira da qual faço parte da ala de compositores.

Beijão pra vocês, bom início de ano (rsrsrsrs) e nos vemos dia 20/03.

Thiago.

0
fev
01
por thiago de souza para o projeto escuta o cheiro

O Carnaval chegou! Ensaios pegando fogo em meio a toda essa água que o céu nos manda...

Os sambas se acertando, os diretores de harmonia e carnavalescos com os nervos à flor da pele e os ensaios técnicos dando as primeiras ideias de como as Escolas de Samba descerão as avenidas.

Deixo com vocês meus pitacos de quem acredito que se destacará nas passarelas.

No Rio:

Minha Estação Primeira de Mangueira vem com o enredo “Filho Fiel, Sempre Mangueira” na justíssima homenagem ao centenário do Mestre Nelson Cavaquinho, reparando, de alguma maneira, o desprezo ao Centenário de Cartola. Vai desfilar junto às campeãs e se o samba pegar na avenida tem boas chances de chegar.

A Beija Flor traz à avenida “A Simplicidade de um Rei” cantando nada mais nada menos que o Roberto Carlos. Fica entre as duas! Claro, isso é muito mais do que simples previsão. Desde 1998 (excetuando o ano de 2006 que ficou em quinto lugar) a beija Flor fica entre as 3 primeiras tendo vencido em 6 oportunidades e vice em 5.

A Unidos da Tijuca com o Carnavalesco da moda Paulo Barros vem nos contar sobre o estranho mundo de José Mojica Marins, mais conhecido como Zé do Caixão, com o enredo intitulado “Esta Noite Levarei sua Alma”. O samba não é lá essas coisas, mas, quero ver o que o Paulo e a Bateria nota 10 da Tijuca vão aprontar na Marquês. Entre as três.

No acesso o destaque e torcida é para que o Velho Estácio de Sá, berço do samba, com seu enredo “Rosas” volte ao Grupo Especial das Escolas do R.J..

Em Sampa:

O equilíbrio deve ser maior por esses lados.

A Império de Casa Verde vem com tudo no enredo "Samba, Sabor Cerveja”. Se preparem para ver o carro alegórico mais suntuoso do carnaval deste ano. O barracão construído para o carro é gigante!!! Estarei lá ao lado das minhas Baianas tão amadas, comemorando os 10 anos de coordenação da ala pelas queridas Dna. Odete e Dna. Edna, fechando o desfile do grupo especial. Entre as 3.

O Rosas de Ouro traz o enredo "Abre-te sésamo, a senha da sorte" contando sobre nossa relação com a sorte. Entre as 5.

O Cordão da Saracura da Bela Vista, o tradicionalismo Vai Vai, irá homenagear o maestro João Carlos Martins no enredo “A Música Venceu”. Entre as 3.

A Mocidade Alegre traz o enredo “Carrossel das Ilusões” cantando a beleza do imponderável, da ilusão contida no que está por vir, dos anseios do futuro incerto. A sinopse é bem interessante, mas, não achei que o samba está no esquadro desta. Entre as 4!

Vila Maria, que é sempre candidata, traz o enredo “Teatro Amazonas – Manaus em Cena”. Vem forte e deve ficar entre as Campeãs.

Correndo por fora, mas, nas cabeças, não vou me surpreender em ver minha mais do que querida Pérola Negra desfilando entre as campeãs. Nosso querido cordão está de Diretor de bateria novo (Mestre Bola) e se vê nos ensaios uma pegada bem diferente, muito mais vibrante e equilibrada. O Douglinhas, que pra mim é um dos melhores intérpretes do carnaval, vai puxar o Pérola pelo caminho da vitória (como ele mesmo diz)!!! Meu Padrinho Marrom estará ao seu lado interpretando o bonito samba de Enredo “Abraão, o Patriarca da Fé”, com a benção de Seu Zé, com nossa querida amiga Pri Amorim, o cavaco afiado do meu parceiro “Tigrão”, Michel e companhia. A nossa Ala dos Amigos do Seu Zé já está vendendo as fantasias (informações www.botecoseuze.com.br).

No acesso o destaque é o Cordão do Camisa Verde e Branco que trará ao Anhembi o Enredo Paulista Viva, Veste a Camisa, a mais Paulista das Avenidas.”. Meu parceiro Celson Mody, que está junto com o Douglinhas no rol dos melhores intérpretes do carnaval, vai trazer o tradicional pavilhão de volta ao Grupo Especial, lugar de direito do Trevo da Barra Funda e, que se diga, jamais deveria ter saído. Campeã do Acesso!!!

Dia 20 a gente fala mais de samba e de carnaval.

Beijão pra todos,

Thiago.

0
ago
05
por Thiago de Souza especialmente para o Projeto Escuta o Cheiro



“Fá tempo que piove qua, Gigi...” e como faz, dia 06 de agosto de 1910 nascia em Valinhos João Rubinato (na verdade não foi bem esse dia), o inesquecível e agora quase centenário Adoniran Barbosa.

Esse figura sintetizava todos os elementos artísticos possíveis em uma pessoa. Era compositor, sambista, ator e comediante. Fazia arte até quando era marmiteiro.

Nunca foi "habitué" na Escola, até em razão de trabalhar desde muito cedo, fato que motivou a adulteração de sua certidão de nascimento para que pudesse "jambrar" antes do permitido.

Dono de uma série de frases célebres, sobre a escola da vida disse "A matemática da vida lhe dá o que a escola deixou de ensinar: uma lógica irrefutável. Se havia fome e, na marmita, oito bolinhos, dois lhe saciariam a fome e seis a dos clientes; se quatro, um a três; se dois, um a um".

Adoniram compunha, cantava e interpretava.

Interpretava São Paulo em sua essência, ou seja, essência de uma terra de gente diferente, incontáveis sotaques e origens.

Sem esquecer de Vadico, Geraldo Filme, Madrinha Eunice, Carlão do Peruche, Osvaldinho da Cuíca, Jorge Costa, Zeca da Casa Verde, Seo Nenê da Vila Matilde, Dionízio Barbosa, Eduardo Gudin, Paulo Vanzolini e tantos outros expoentes do samba paulista, não é exagero dizer que Adoniran foi o interlocutor do gênero para o resto do Brasil e do mundo.

Em uma ocasião na Itália, depois de escutar saudosa maloca em língua local e, ao dizer que essa música era de um compositor brasileiro de uma cidade próxima de Campinas, meu querido amigo Gino Santini rebateu dizendo que aquela música era sim - Italiana e muito antiga. Depois descobri que algumas outras canções de Adoniran foram lá vendidas e, assim como se fazia no Brasil com os famosos hits americanos dos anos 60, versões adaptadas foram produzidas e fizeram considerado sucesso.

Fez parcerias memoráveis, Vinicius de Morais (que esqueceu-se que São Paulo era o túmulo do samba pelo menos por alguns instantes), Originais do Samba “boa noite mariposis, boa noite lâmpidis”, Elis Regina, Clementina de Jesus, Carlinhos Vergueiro, Gonzaguinha, Demônios da Garoa, e por aí vai.

É redundante dizer que cantava e contava como poucos o cotidiano Paulista, mas algumas passagens são especiais pra mim. Exemplo disso, meu avô Lazinho participou da desapropriação da favela do Vergueiro, fato cantado no samba “Despejo na Favela” e que o emociona até hoje quando relembra.

Dá pra passar o dia falando e cantando Adoniran, mas o que mais me impressiona desse cara especial é a capacidade que ele tinha de transformar o simples e as vezes trágico cotidiano na mais bela e lúdica fantasia.

Saudoso Maloqueiro!
0
abr
28

Íntimo como carne e osso
Ou tristeza e alegria
Se fez em certo povo
A Fantasia

Fantasiei-me quando te conheci
Vontade de estar perto

Jamais perdi

Foi uma noite que deu coro à alegria
Suprimiu a nostalgia
Senão, por magia
Conduziu-me à plataforma da Estação

E quem é de lá traz na pele
Em cada poro da epiderme

A Aquarela de um moreno país ainda menino
Concebida em fruto de um amor genuíno

Baluarte da Beleza
És Mangueira
Com certeza
A mais amada Estação.

por Thiago de Souza para o Projeto Escuta o Cheiro pra celebrar o aniversário da EStação Primeira!
0
mar
04

No último dia 02 bati um longo papo com o ilustre mestre Osvaldinho da Cuíca.
Liguei pra ele no intuito de convidá-lo para uma apresentação em Campinas, que se Deus quiser acontecerá em abril próximo, mas acabamos por conversar de tudo.
Carnavais, sambas de enredo do Rio e de São Paulo, gravadoras, lançamento do disco em comemoração aos seus 70 anos, dos centenários de Noel e de Adoniram, e ele me indagou:
– E o centenário do Vadico?!?!?!?
Seu Osvaldinho mostrou-se indignado com a indiferença da mídia para com o, também, centenário do não menos importante Vadico.
O Paulista Oswaldo Gogliano, Vadico, nascido em 24 de junho de 1910, foi um dos maiores expoentes da música Brasileira, sem nenhum exagero.
Parceirasso de Noel Rosa, compôs com o poeta da Vila, dentre outras obras de arte "Feitiço da Vila, Cem Mil Réis, Feitio de Oração, Tarzan (o Filho do Alfaiate), Só Pode Ser Você, Conversa de Botequim, Mais um Samba Popular e por aí vai.
Com Vinícius compôs “Sempre a Esperar”.
Fez a trilha sonora de vários filmes de Carmem Miranda (tornando-se seu pianista), deu vida e ritmo ao brasileiro Zé Carioca de Walt Disney e, tantos outros feitos e andanças por esse mundão de Deus, que eu passaria o resto do dia transcrevendo seu extenso e glorioso currículo e não é essa a idéia
Noel e Adoniram merecem, sem nenhuma dúvida, todas as reverências e homenagens em seus respectivos centenários e a cada ano seguinte, mas como bem lembrou Sr. Osvaldinho, Vadico merece, na mesma intensidade, reverências e honras.
Não esqueçamos o Vadico!
Até dia 21/03!

Thiago Vasconcellos de Souza


*Caros, nos dias 05/03 sexta feira e 06/03 Sábado às 21h, o Sr. Osvaldinho da Cuíca se apresenta no SESC Pompeia com o show - Osvaldinho da Cuíca 70 anos-
Participações: Ataulfo Alves Jr., Elizeth Rosa e Bateria da Vai-Vai dia 05. Roberto Silva, Tereza Gama e Bateria da Gaviões da Fiel dia 06. Lançamento do Cd Osvaldinho da Cuíca 70 anos. Os 70 anos do mestre Osvaldinho da Cuíca não se resumem a homenagens e saudosismo. A data vem acompanhada de um trabalho vigoroso e inquieto, marcas de um artista que faz do samba seu trabalho e seu prazer. O show marca o lançamento do CD Osvaldinho da Cuíca 70 Anos, produzido pelos músicos do Quinteto em Branco e Preto e o próprio sambista, e traz um Osvaldinho mais solto, transitando em várias vertentes do gênero que o tornou conhecido. No repertório, estarão as inéditas A Cuíca do Maninho, Acorda Brasil, Vai Haver Temporal e Gato Maloqueiro, além de sucessos de sua carreira. (infos. retiradas do site do www.sescsp.org.br)
0
mar
02


O carnaval deste ano se foi junto com baterias e paradinhas, sambas parecendo dingles dos patrocinadores, brigas de torcidas de futebol, shows importados de Las Vegas (só explicados por Mr. M), dentre outras já comuns hoje em dia.
Em São Paulo o resultado foi injusto! A Mocidade Alegre fez o melhor desfile e o do Rosas não foi nem próximo de um desfile campeão (samba que mais parecia um dingle da Cacau Show, que aliás, fez com que o mesmo fosse alterado às pressas por ter essa referência em seu refrão, que foi transformado de “O Cacau é Show” para “O Cacau Chegou” na última hora).
A Império de Casa Verde merecia melhor sorte, foi perfeita na Evolução e Harmonia. Perdeu injustificadamente pontos na bateria e samba enredo. Fiquei muito triste, pois participei ativamente dos preparativos para este carnaval e vi toda a dedicação e esforço da Comunidade Imperiana, que diga-se, conquistou meu coração.
Foi uma verdadeira sacanagem o que fizeram com a Império.
Aproveito para tornar público o meu agradecimento à Ala das Baianas da Império que me recebeu com enorme carinho, contemplando-me a honra de ser destaque de ala juntamente com a Baiana Rose. Dedico-lhes meu eterno amor e devoção.
Minha eterna Pérola Negra foi um dos destaques no Anhembi passando incólume este carnaval apesar de todos os problemas vividos.
Além dos problemas financeiros, não posso deixar de lembrar que a Pérola foi uma das agremiações prejudicadas pelas chuvas em São Paulo. A Escola sofreu duas inundações em seu Barracão, sendo uma delas em janeiro, perdendo mais da metade das alegorias e das fantasias.
Fiquei muito feliz de vê-la passar com muita raça e comprometimento, regida pela voz de meu querido parceiro Douglinhas Aguiar, grande interprete da Joia de Madalena, acompanhado de minha mais que querida Pri Amorim.
Outro grande momento do desfile foi ver o Sr. Osvaldinho da Cuíca arrebentando na Bateria nota 10 do Tradicionalíssimo Vai Vai!


No Rio de Janeiro, de longe o melhor samba foi o da Imperatriz, mas como sempre, a honrada Escola não levantou a galera e passou batida na Marquês.
Gostei do desfile da Tijuca, muito embora lembrasse mais um show de algum cassino de Las Vegas. Foi bonito e agradou o público. Pra falar a verdade, em minha humilde opinião, isso vale mais do que qualquer julgamento técnico.
Sou e sempre serei Mangueira, mas torci para que a Vila Isabel fosse coroada campeã para que ficasse eternizada a linda homenagem ao Poeta da Vila, Noel Rosa e, mais ainda pelo lindo samba assinado por Martinho da Vila.
Minha Mangueira surpreendeu e agradou a galera, mas acho que está na hora de pararmos de viver de nosso “passado de glória que está gravado na história”.
A Mangueira é muito maior do que e tudo que a cerca hoje, se é que me entendem.
Quero agradecer demais os meus queridos Sr. Nelson da Mangueira e Vilas Boas pelo carinho e oportunidade de defender o pavilhão da minha amada Estação Primeira de Mangueira.

Dia 21/03, na Fundação Síndrome de Down, quero escutar o que você achou do carnaval, ok?

Beijão e até lá!

Thiago
0
fev
02
Nossa lembrança e homenagem à Rainha do Mar, porque hoje, dia 2 de fevereiro, é o seu dia! Flores pra ela!



Odô Iyá

Hoje é dia de azul e branco
Dia de água salgada
De festejos
Desde madrugada

De pescadores, filhos e marinheiros

Seja na Umbanda
Ou no Candomblé

Fé na Rainha
Mãe Sereia
Agradeço a filha de Olokun todas as graças
Ajoelhado na areia

Deusa dos mares
Orixá do carinho
Leve às profundezas todo o mal
Que encontro em meu caminho

Agô sinhá!
Ataramagbá!
Ajejê Lodô! Ajejê nilê!
Mãe d´água, Saravá!

Odô Iyá, Yemanjá!

Rainha dos 7 mares

Para as águas de minha mãe
Oferendas vou levar
Para sereia mais bonita
Deste mar de Oxalá

Agô, Agô, Agô Sinhá
Rainha dos 7 mares
Saravá Yemanjá

Mãe, deu vida a este filho
Em seu ventre de água e sal
Uso seu colar de conchas
Que me afasta todo mal

por Thiago de Souza, que um dia, num passado breve, teve o "estalo de Vieira" e passou a escrever bonitos versos!
0
dez
14

Lá pelos idos 1993 o Sr. Dailson, também conhecido por Caçapa, teve a idéia de fundar uma Escola de Samba no bairro da Casa Verde.
Depois de muito papo, viu que, mais importante do que organizar um cordão, seria conseguir um patrono para o Grêmio.
Daí nasce a figura de Francisco Plumari Júnior. Após as reuniões acontecidas na Associação Saldanha da Gama e no Vasco da Gama, formou-se uma Diretoria.
Deste ponto, se fez a sede social da Agremiação, com endereço na Rua Ouro Grosso, local este cedido pelo Sr. Francisco, ou Chico Ronda, como era também conhecido.
O nome Império surgiu da idéia de expandir os domínios da Escola para além da Avenida e do Carnaval, promovendo atividades e projetos sociais e culturais durante o ano todo para a comunidade que recepcionou com tanto carinho a Agremiação.
Finalmente, aos 27 de fevereiro de 1994 foi fundada a G.R.C.S.E.S. Império de Casa Verde, tendo seu desfile inaugural no ano de 1995, mandato do então Presidente o SR. Carlos Alberto de Souza, indicado pelo saudoso Padrinho da Escola, o Seu Chico, condecorado, a época, como presidente de honra da entidade, posteriormente empossado presidente da mesma em 1999, em razão do falecimento do senhor Carlinhos.
A Império é Campeã desde que debutou.
Conquistou três títulos em seus três primeiros anos, tornando-se a coqueluche do Carnaval Paulista.
Com apenas quatro anos de história, a escola já estava desfilando ao lado das mais tradicionais escolas de samba paulistanas.
Em 2005, com o enredo “Se Deus é por nós, quem poderá ser contra nós” foi Campeã do Carnaval Paulista no Grupo Especial com um desfile exuberante reafirmando o status de Grande Escola que detinha desde sua criação.
No ano seguinte, novamente Campeã do Carnaval Paulista com o enredo “Do boi místico ao boi real – De Garcia D’ávila na Bahia ao Nelore – O boi que come capim – A saga da pecuária no Brasil para o mundo”. A partir daí já não pairavam dúvidas quanto à magnitude da Escola e a mesma se sedimenta como uma das grandes Escolas de Samba de nosso País.
Em 2009, presenciei tal fato, a Império, comemorando seus 15 anos de existência, fez um desfile maravilhoso, fechando o carnaval Bandeirante com um Tigre de 55 metros que é considerado a maior alegoria articulada da história do carnaval.
O que será que eles vão aprontar esse ano na avenida?
O enredo eu já te conto, “Itu, Fidelíssima Terra de Gigantes.”
É redundância dizer que será um GRANDE desfile, né??


Por Thiago de Souza (infos. obtidas na página virtual da Império de Casa Verde)
1
dez
11

É como muita honra e satisfação que Campinas e o Escuta o Cheiro receberão a Ala das Baianas da G.R.C.S.E.S. Império de Casa Verde.
Hoje, sob o comando do Sr. Júnior Marques e sua diretoria, as coordenadoras da Ala das Baianas, Dona Edna Lopes e Dona Odette de Carvalho conduzem a ala com enorme competência, carinho e dedicação inesgotável.

Esse é o Samba em Exaltação a Ala das baianas da Império.
Esse ano a Ala das Baianas completou 15 anos de existência e de muito Axé!
Nossas meninas conquistaram, no carnaval de 2004, o Estandarte de Ouro e o Troféu dos 450 anos de São Paulo, é mole fubá?
As componentes formam uma grande família.
A Ala não pára durante o ano inteiro, pois organizam viagens, festas, almoços, bingos, etc.
Nossa homenageadas são vaidosas e não medem esforços para estarem bem paramentadas e maquiadas a cada apresentação dentro ou fora da quadra.
Em julho deste ano a Ala conquistou o seu estandarte o que é motivo de grande orgulho para a Império de Casa Verde.
Como os ensaios na quadra terminam muito tarde, elas inauguraram o “Bangalô das Baianas”, um espaço para o encontros, bate-papos, socialização e repouso das integrantes que residem longe da Império.
A comunidade imperiana ganha novos integrantes com as baianas, porque com elas vão os filhos, os netos, os sobrinhos, os vizinhos.
São chamadas as mães da quadra, orgulho do Tigre Guerreiro da Império!
*Dia 12 de Dezembro (sábado) a Ala das baianas da Império será Batizada por sua Ilustre Madrinha, a qual dispensa apresentações, pois é nada mais nada menos que Campeoníssima Escola de Samba Beija Flor de Nilópoles. O Batizado contará com a presença do interprete oficial da Escola, Neguinho da Beija Flor.
Fica ai o convite, quem puder ir e presenciar esse momento lindo que nossa homenageadas irão viver, não irá se arrepender. Confira maiores detalhes deste evento no site da Império de Casa Verde:www.imperiodecasaverde.com.br

Então não perca nossa festa dia 20!!!
Traga todo seu axé, suas rendas, patuás e não se esqueça do brinquedo da Criançada da ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO ALTO DO JARDIM CARUMBÉ, também vale 1kg de alimento não perecível e bem nutritivo. Sua doação irá contemplar esta entidade que tem o apoio da Ala das Baianas do Império, representada ativamente pela nossa querida amiga e baiana da gema Marisa Mateus, que não vai perder essa festa!
0