out
05
por tatiana braga para o projeto escuta o cheiro

Portas abertas e que satisfação em receber vocês, queridos amigos e novos amigos, que vêm nos visitar de domingo a tarde!
Além de vocês,gente bamba, a roda tava pra ninguém botar defeito! Agradecemos a presença do nosso querido convidado Zeza Amaral e sua simpática esposa, daquele monte de sambistas costumeiros como os rapazes elegantes do QCV, do Pagode da Vó Tiana, Nigrito, Helder Bittencourt e mais o tom das rosas do jardim: Sally, Bruna Volp, Martina Marana e Helena Porto. Muito obrigado de novo e mais uma vez por terem vindo passar um tempo de alegrar o coração conosco! Esperamos que tudo tenha estado a contento pra que vocês saissem daqui com o pé direito na segunda-feira!


Novidade! No quase pra completar dois anos de encontros felizes, o Projeto Escuta o Cheiro ramifica e recebe com muito prazer, pra fazer parte do time que pensa e proporciona tudo isto daqui, as amigas queridas Dani e Lu! Isso mesmo neguinho, as "tias do samba",que já comandam o batuque da cozinha há alguns meses, agora completam oficialmente o time pra te receber cada vez melhor!

Dá só uma olhadinha nas fotos que a Denise fez pra nós só pra ficar com vontade de vir de novo!

forte abraço!







































"No brinquedo também está de certo modo compreendido o samba – que é, naturalmente, sobrevivência de ritual de casamento, dado o ar contidamente erótico que conserva. Como o batuque, é uma dança ímpar, executada no meio de uma roda, que igualmente canta, bate palmas e toca tambores, pandeiros, cuícas, caixinhas e chocalhos.(...) No samba, o dançarino fica no meio da roda, acompanhando a música com uma ondulação característica de todo o corpo e, em especial, das ancas e do ventre, com expressões muito harmoniosas de braços, em gestos ora um tanto exaltados, ora de uma grande suavidade. Por fim, aproxima-se de um dos parceiros, diante do qual desenvolve com mais expressão todos os seus jogos rítmicos, num dos quais, o parafuso, o corpo, como acompanhando uma hélice interior, vai-se reduzindo, pouco a pouco, em altura, até deixar o dançarino quase sentado no chão; em seguida, desenrola-se até a altura comum, sem nunca perder nem interromper o ritmo da música.”
Cecília Meireles
0
set
13
por tatiana braga para o projeto escuta o cheiro


Andei pensando na véspera. Véspera quase sempre dá uma gastura na gente. Nós aqui estamos as vésperas de completar dois anos de Projeto e, olhando pro começo, ficamos felizes com o sucesso desta ideia. Véspera de aniversário dá uma certa gastura, mas é boa! Neste momento a gente renova os votos de felicidade e esperança, retoma o desejo de continuidade e segue feliz adiante!
Já sabe?
Não dá muito pra fugir ao assunto do momento e deixar de falar da véspera de eleição. Andei dando uma espiada na propaganda política e quando a gente sente necessidade de saber mais sobre estes sujeitos que pretendem nos representar nos próximos quatro anos, dá uma outra gastura. Ainda que não haja muito interesse por questões políticas, é preciso ponderar. São as decisões que estes caras tomarão que modificarão, ou não, a vida no país. Ando me propondo a assistir com mais atenção a propaganda porque ainda não me decidi completamente. E aí meu nego, vamos combinar que tem cada uma... as aberrações certamente serão eleitas porque, infelizmente, a maioria da população se identifica com a imagem e o discurso das bizarrices. Outros usam bem as palavras e nos envolvem com um discurso que demonstra bom preparo. Alguns de fato estão bem preparados, só não sabemos se é para nos beneficiar ou beneficiar a eles próprios. Putz... temos que decidir... ao todo serão 6 votos. Que gastura!O pior é que, passado este período eleitoral, a gente se esquece deles e aí é que dá problema... Vem cá! Tirando presidente e governador, a maioria de nós não lembra em quem votou há quatro anos.... Evita aquela gastura da véspera da eleição e vê bem em quem você vai votar um pouco antes vai?
Mas tem véspera boa! Véspera de primavera é uma e não dá gastura! Esperamos pela chuva boa que certamente virá pra refrescar a paisagem, pelas flores e pelos frutos de depois. Lembra das andorinhas? Estes dias pude ver uma revoada delas, acho que voltando do norte. Olha um pouco mais pro céu que você verá também!

Gastura pra te ver!
O nosso samba típico de domingo também está as vésperas. Véspera de receber os amigos e olha a gastura de novo! Na franca temporada de estreia de cd, como eu já te contei, o CasaCaiada recebe agora o amigo Zeza Amaral com muito gosto!
O Zeza é cronista do Diário do Povo e da Gazeta do Cambuí e colaborador do Jornal de Monte Sião. Tem um blog dentro do Cosmo On Line que vale a pena dar uma espiadela - “O Blog do Zeza”: http://cosmo.uol.com.br/blog/blog.php?blog_id=22.
Além disso o Zeza é ator, cantor, violonista e compositor. Bom de conversa e de samba, é parceiro no cd do Casa Caiada, emprestando “Exu de Gafieira”. Vem ver?
Picadinho de véspera
As meninas, Dani e Lu, farão galinhada e feijoada pra acompanhar o samba. Pratos que comporão permanentemente o cardápio daqui por diante. Vegetarianos não se preocupem porque tem também um prato quente e gostoso sem carne pra vocês! Além disso tem tira gosto e bebidinhas pra divertir a tarde toda!
Ah!Sabe que a safra de jabuticaba tá quase no fim aqui. Tomara que restem algumas pra você provar no domingo agora!
E já que falei de aniversário, lembra que você pode comemorar o seu aqui com a gente! Você ganha a sua entrada e um bolo bem gostoso pra cantar parabéns! Mande um e-mail pra nós que reservamos lugares agradáveis pros seus!
Coisa banaca
Outra véspera e essa não dá gastura! Acontece na próxima semana a Jornada internacional “Na cidade sem meu carro”. É um movimento em defesa do meio ambiente e da qualidade de vida nas cidades. Experimente alternativas sustentáveis para se locomover. Ande a pé, de bike, de busão e de carona. Além de ser uma opção bacana, pode ser um passeio diferente e interessante! Busão pra cá: 390, 391 e 392.
Vamos resolver pelo menos uma gastura? Nos vemos domingo agora, dia 19!
0